Algumas palavras...

"O Céu é um grande livro, aberto, pelo amor de Deus, à inteligência do homem." Dr. Serge Raynaud de La Ferriè

segunda-feira, 21 de março de 2011

Considerações Iniciais




Quando um indivíduo nasce, o céu reflete determinadas características que são únicas naquele momento. As constelações estão posicionadas de uma maneira conveniente ao propósito da existência daquele determinado indivíduo. Essas características irão compor a base da personalidade do indivíduo, e porque não dizer, além de “dívidas passadas” e principalmente o que é necessário a este nativo na atual existência para que se cumpra o seu propósito na vida. Essa será a sua Carta Astrológica (ou Mapa Natal), repleta de potencialidades. Existe um forte engano de que a Astrologia é um sistema de adivinhação ou de sorte, e que ela revelaria um destino completamente traçado. Nada mais falso do que isto. A Astrologia sempre deixa um grande espaço em aberto para o indivíduo, são lacunas, que o livre-arbítrio vai preencher. Na verdade, ela aponta tendências, mas cabe ao indivíduo direcioná-las.
Bem, minha intenção com esta página é fazer com que você – suponho leigo em Astrologia – tenha noções básicas a respeito deste maravilhoso recurso de auto_conhecimento. Para isso estou apresentando um resumo claro, simples e descomplicado. Portanto, prepare-se para um estudo rápido e potencialmente esclarecedor. Exponho aqui, tabelas e explicações dos tópicos que formam a base de um Mapa Natal, bem como, Revolução Solar (Mapa Anual). Enfim, tudo aqui está a sua inteira disposição para servir de auxilio na busca do auto-conhecimento. Desta forma, alimentará suas necessidades, ajudando a desenvolver suas potencialidades, e assim criando confiança e a certeza da auto_evolução.


Nem todas as cargas e bloqueios kármicos se manifestam física ou psicologicamente. Muito envolvem os assim chamados “pecados capitais” e também os “pecados de omissão” com os quais a alma se recusa a enfrentar as questões em muitas vidas; tais “pecados” são onipresentes e universais e, como Richard Coates da Fundação Findhorn, salientou numa conferência: “Se todos admitissem abertamente seus pecados e medos, a maior queixa seria a falta de originalidade.” Esses “pecados” podem ser indicados pelos aspectos e pelas colocações planetárias.

Do livro: “A Jornada Kármica”; Judy Hall


E por fim...


Um Mapa retrata ao nascermos a nossa ESSÊNCIA, ou seja, o conjunto de vícios e virtudes que existe em nosso interior. Não importa se negamos ou concordamos com tais qualidades ou defeitos, fazem parte de nós,  queiramos ou não. Existem em algum lugar dentro de nós, consciente ou inconscientemente. Disso consiste o AUTOCONHECIMENTO.

É claro, que alguns vícios e/ou virtudes que temos em nosso SER, às vezes, não foram manifestados, seja por bloqueios, a forma como fomos criados, o meio em que vivemos, as influências que tivemos,... Enfim, mas de forma alguma deixam de existir.


Por Martha Cibelli

4 comentários:

  1. O mais fascinante na astrologia é que ela não nos dá desculpas para nossas falhas; ao contrário, aponta tendências para reescrevermos nossa história.Mostra o caminho, mas quem traça somos nós.

    ResponderExcluir
  2. É um instrumento de autoconhecimento realmente maravilhoso.
    Nossa!!! Você entendeu tudo!
    Carinho.
    Martha Cibelli

    ResponderExcluir
  3. oi Agarttha gostei muito do seu blog,instrutivo de mais,me fartarei nos meus estudos,parabéns por compartilhar conosco bjs!!!!

    ResponderExcluir
  4. Obrigada Mansur.
    Fico muito feliz com isso. Afinal é para isso que me dedico.
    Esteja inteiramente a vontade.

    ResponderExcluir