Algumas palavras...

"O Céu é um grande livro, aberto, pelo amor de Deus, à inteligência do homem." Dr. Serge Raynaud de La Ferriè

segunda-feira, 21 de março de 2011

Retorno de URANO


Os Ciclos de URANO são sempre surpreendentes em seus efeitos,
e sua influência se faz sentir principalmente nos anos posteriores.



Urano tem seu Ciclo de 7 anos para transitar por um signo ou casa astrológica. De modo que leva cerca de 84 anos, que é a idade que experimentamos o seu Retorno. Existem, no entanto, aspectos deste planeta que nos influencia diretamente, tais como, Urano em QUADRATURA com Urano, que ocorre entre as idades de 19 a 21 anos e o segundo aspecto, senão o mais importante no Ciclo de Urano é o MEIO-RETORNO (Quando Urano faz OPOSIÇÃO a sua posição no Mapa Natal), que ocorre a qualquer momento entre o final dos 30 anos e o início dos 40 anos.

Viver com sabedoria implica saber observar, interpretar, compreender e lidar satisfatoriamente com os fatos e acontecimentos, de forma que os desafios e as mudanças ou transformações pelos quais temos de passar representem realmente desafios e lições, e não castigos em nossas vidas; assim, quem vive com sabedoria caminha na direção de uma vida mais responsável, intensa e significativa, do ponto de vista interior de uma pessoa que compreende que a evolução interior (espiritual) é o fator mais importante de uma vida com significado.

Em conseqüencia, é claro que tudo isso depende da consciência de cada um, já que viver com consciência significa ter consciência das conseqüências dos próprios atos. Para os menos concernidos, pode parecer uma vida chata e monótona, mas para os mais concernidos, é uma vida de tranqüilidade interior, em que a pessoa vive em paz consigo mesma, -- pois, após seu amadurecimento interior, que é o resultado da confrontação dos desafios como vetores de mudanças, -- já dissolveu as culpas do passado e as inquietudes representadas pelo futuro, liberando-se portanto das “amarras” do tempo e do karma.

Como disse um crítico a respeito de um filme, recentemente, “os acontecimentos são mais ou menos os mesmos para a maior parte das pessoas, mas o ‘como’ cada um os vive varia bastante”, -- e eu acrescento: porque depende de cada um, de sua consciência e sabedoria, de seu nível de ser.

Trago agora outro ponto de vista, para transmitir que o exercício do livre arbítrio, -- tão discutido, porque tão pouco compreendido, -- não é tão simples, porque primeiro, implica consciência e sabedoria, segundo, porque implica escolhas ao longo da vida. Não é possível cada um de nós viver todas as experiências humanas, nem mesmo aquelas que estão indicadas no mapa astral (que representa um “campo de possibilidades”, não um destino), devendo cada pessoa, perante acontecimentos possíveis, exercer o livre arbítrio para, em cada situação, viver o que lhe parece melhor e mais adequado para si mesma, naquela determinada situação e, de preferência, tendo como referência o objetivo que quer alcançar para si em termos de realização pessoal (interior) – o que quer que isso signifique para ela.

Por outro lado, por mais que as pessoas se acomodem em suas vidas, a dinâmica das energias sutis as fará sentir um vazio ou uma inquietude interior. É a partir desse enfoque que podemos afirmar que a Astrologia pode servir de ferramenta, para que a pessoa, utilizando o próprio mapa astral, desenvolva o autoconhecimento e se prepare adequadamente para os desafios e as mudanças ou transformações que estão indicadas em sua vida (as energias sutis representadas aqui também pelos corpos celestes, inclusive com seus ciclos)...

“Como Jung salientou muitas vezes nos seus escritos, aquilo com que não estamos conscientemente em contato aparece-nos como ‘destino’. Parece acontecer-nos e, assim, não nos responsabilizamos por isso, nem reconhecemos o nosso papel na sua manifestação. Quanto mais uma pessoa está conscientemente em contato com a sua vida interior, mais a Astrologia oferece – não surpresas sensacionais ou um modo de manipular o destino – mas um meio de clarificar as fases de autodesenvolvimento que devemos vencer e utilizar como oportunidades para a transformação pessoal.”

No Brasil, onde a idade para aposentadoria não era estabelecida até recentemente, muitas pessoas vinham se aposentando mesmo antes dos 50 anos, a maioria, creio eu, tendo esta oportunidade por volta dos 60 anos (sobretudo os homens, já que as mulheres em muitos setores têm podido se aposentar com 25 anos de trabalho).

Complementando o que foi dito acima, para aqueles que se vêem aposentados aos 60 anos, e sem obrigações maiores com filhos e netos, ou parentes próximos de quem devam cuidar, abrem-se as oportunidades para um outro nível de expansão interior, através de estudos esotéricos mais aprofundados, da prática da meditação e/ou até a literatura, seja como leitores, seja como escritores (é o caso do José Saramago, p.ex., que atingiu o sucesso após os 60 anos). Por outro lado, muitos, quando têm as condições materiais necessárias, preferem viajar e desvendar novos horizontes através do conhecimento de outras culturas...

Finalmente, devo salientar que os trânsitos de Júpiter e Saturno adquirem um significado mais interessante quando examinados em conjunto, porquanto Júpiter simboliza basicamente a expansão e Saturno a limitação. E a OPOSIÇÃO de Urano se insere entre um retorno de Júpiter (aos 36 anos) e uma importante quadratura de Saturno (aos 44 anos)...

Aos 44 anos – segunda oposição = após ter passado pela crise da oposição de Urano, aos 40 anos, a pessoa nesta ocasião se vê confrontada com a necessidade de entrar numa nova fase de percepção da vida. As três crises ou vivências anteriores (aos 29,5, aos 36 e aos 40 anos) devem ter sido marcantes e a avaliação dos resultados agora é importante para definir os 15 anos seguintes.

Se, com a OPOSIÇÃO de Urano, houve mudanças ou rompimentos na família, no casamento, no trabalho, etc., esta ocasião traz as energias necessárias para uma nova sedimentação; se houve atitudes mal planejadas, “erros de cálculo”, falhas, apego excessivo a um padrão de “juventude” por volta dos 40 anos, a pessoa sentirá agora a “crise da meia idade” com um peso maior.


Especificamente, como Saturno tem a ver com responsabilidade, a pessoa pode estar vivendo no trabalho um pico de sucesso, que será acompanhado por uma responsabilidade maior. Por outro lado, se as evidências são de que a pessoa não está bem sintonizada no trabalho, haverá demonstrações de dificuldades exteriores (p.ex., verá seus esforços serem bloqueados por colegas ou superiores), o que não deve significar que a pessoa deva se sentir insegura, mas, sim, investir suas energias para encontrar os problemas e resolvê-los, mesmo que isso implique em mudanças radicais. Infelizmente, muitas pessoas não conseguem superar as crises/perdas e em conseqüência, pode acontecer um colapso da saúde, através de um ataque cardíaco (bastante freqüente nesta idade, como resultado de um excesso de auto-exigências), manifestação de diabetes ou hipertensão crônica; considero que o problema do pânico também acontece com freqüência aqui, porque pode resultar das dificuldades da pessoa em confrontar/enfrentar a realidade exterior, numa ocasião em que ainda se sente com saúde física (mas talvez não emocional suficiente).

Por outro lado, se os negócios estão tendo resultados positivos, esta ocasião representa o pico do sucesso material, já que a pessoa terá feito o impacto que gostaria de ter feito no mundo; e, nos próximos 14 anos, o mundo lhe mostrará as conseqüências ou frutos do que ela é como pessoa, do que plantou.



OS CICLOS DE URANO


A primeira coisa a salientar é que, nas épocas em que Urano fica mais ‘saliente’ por trânsito, a pessoa normalmente passa por acontecimentos diferentes daqueles de sua rotina usual, podendo ser preocupantes, repentinos e não esperados. O que mais se sugere é que a pessoa “espere o inesperado’. Os trânsitos de Urano não são maléficos no sentido tradicional, exceto se a pessoa não estiver disposta a aceitar o novo e eventuais mudanças em sua vida. Esse planeta desafia as estruturas rígidas na vida, que a maioria das pessoas se empenha tanto em construir.

Muitas pessoas valorizam tanto a previsibilidade e a regularidade, que chegam a sacrificar a satisfação pessoal para preservá-las. Pensem nos casamentos infelizes que continuam, somente porque ambos os parceiros têm medo da insegurança que a separação traria.


Essas características básicas podem ser aplicadas aos trânsitos de Urano pelas Casas do mapa natal, bem como ‘em cima’ dos planetas da pessoa, considerando-se sempre, é claro, as características específicas em cada caso.

Entretanto, a oposição de Urano a Urano natal é mais forte, normalmente chegando a representar um dos mais importantes trânsitos na vida da pessoa e marcando um período de transição maior. Normalmente, acontece dos 38 aos 41 anos, variando em função de a pessoa ter ou não Urano retrógrado no mapa natal e ter ou não o trânsito ‘com retrogradação’.

Este trânsito é identificado como sendo aquela crise da ‘meia idade’, quando a pessoa tem de se confrontar com constatações que podem não ser agradáveis. Em primeiro lugar, a pessoa percebe que ainda não é velha, mas que também não é mais jovem. Além disso, ela se coloca questões a respeito de suas realizações até o momento (por exemplo, se foram adequadas), inclusive se está satisfeita com seus relacionamentos, seu eventual casamento, sua atividade profissional.


Muitas pessoas, quando passam por essa oposição, descobrem de repente que a resposta para tais questões é negativa, e quando isso acontece, a pessoa sente uma certa urgência (o tempo urge!), como se ela tivesse pouco tempo para consertar ou corrigir o(s) problema(s). Conseqüentemente, a pessoa pode começar a agir meio depressa e apelando para rompimentos não planejados ou esperados, decidindo por uma separação no casamento ou sociedade empresarial, deixando um trabalho que parecia seguro e até adotando um estilo de vida completamente diferente do que vinha tendo.

As atitudes da pessoa podem surpreender (e mesmo chocar) até os parentes e os amigos mais próximos, inclusive pelo fato de que ela começa a preferir a companhia de pessoas mais jovens, que lhe parecem mais ‘arejadas’, já que a juventude é um símbolo das oportunidades que talvez sinta que desperdiçou. E a pessoa de alguma forma ‘sente’ que as oportunidades que está enxergando nessa ocasião podem ser as últimas!



Mas pode acontecer também que a pessoa não tome decisões drásticas, se aproveitou bem as oportunidades que tenha tido antes e não permitiu que sua vida se tornasse prematuramente rígida ou ‘de pessoa velha’. Nesse caso, terá a verdadeira experiência do significado desta oposição, qual seja o auge do direcionamento que sua vida tomou (desde a adolescência) e a mudança de direção apontando para os aspectos que deverá confrontar quando tiver mais idade, digamos, depois dos 50 anos.

Cada período da vida tem funções específicas, sendo que antes desta oposição -- que podemos dizer que configura a metade de uma vida, -- normalmente a pessoa confrontou o mundo exterior, provocou um impacto nele e aprendeu tudo o que quis a respeito dele. Durante a segunda metade de sua vida, a pessoa sente um apelo para se voltar para o seu mundo interior e começar a colher as conseqüências do que encontrou e fez na primeira metade. De agora em diante, a pessoa talvez procure aproveitar suas experiências mais para o mundo interior, com o objetivo de se sentir melhor como indivíduo: refletirá mais sobre o significado da vida, de suas relações, do seu trabalho, etc.


Se a pessoa teve sucesso nos seus contatos com o mundo até então, continuará a tê-lo, mas a partir dessa ocasião será mais exigente quanto aos significados das ‘suas coisas’, os quais deverão satisfazer sua percepção momentaneamente mais aguçada. Então, a pessoa pode se sentir incapaz de viver dedicada somente a um propósito exterior, um casamento sem vida, um trabalho ou atividade profissional vinculada apenas ao dinheiro (conquanto aqui no Brasil e atualmente, este assunto seja bastante delicado), pois tem uma certa intuição da inquietude provocada pelo ‘vazio interior’.


COMENTÁRIOS FINAIS



Tudo começou com a idéia de se escrever sobre a oposição de Urano, que alguns interessados estão vivendo nesta ocasião. Entretanto, achei que tal análise ficaria muito solta, já que essa oposição se situa entre uma vivência importante de Júpiter aos 36 anos, e uma oposição importante de Saturno por volta dos 44 anos... Então, considerei interessante transmitir algo mais extenso, pelo menos sobre a dinâmica transmitida pelos planetas de Júpiter em diante – e o artigo acabou ficando como ficou, levando-me inclusive a estas conclusões.

É claro que todos os “planetas” têm seus ciclos, mas o salto maior no tempo orbital se dá de Marte para Júpiter (de cerca de 2 anos para 12), razão por que normalmente não se analisam os ciclos mais rápidos. Entretanto, o ciclo do Sol, o grande luminar, é bastante estudado, porque propicia a análise do chamado “retorno solar” (anualmente, quando o Sol passa exatamente pelo ponto em que estava no mapa natal), que se considera simbolizar o ano seguinte (e que geralmente é analisado também em relação com esse mapa natal).

Tendo como referência um enfoque amplo dos ciclos planetários, -- do ponto de vista dos desafios, ou seja, das crises propiciadas pelas quadraturas e oposições (excetuado o ciclo de Júpiter, já que considerei apenas seus retornos, para dar um contraponto a esses desafios), -- pode-se perceber que ninguém passa incólume por notáveis influências na década dos 40 aos 50 anos, porque então se dá (sempre em termos aproximados):

40 anos = oposição de Urano a Urano natal

42/43 anos = quadratura de Netuno com Netuno natal
44/45 anos = segunda oposição de Saturno a Saturno natal
45/46 anos = quadratura de Plutão com Plutão natal...

Haja estrutura! Pode-se dizer que quem teve ou tiver boas sintonias ao longo dessa década, chegará aos 50 anos sentindo uma espécie de renascimento (muitos sentem como uma segunda juventude), que ocorre logo após um dos retornos de Júpiter (aos 48 anos); e é por isso que mais adiante falo em redirecionamento...

E então, não poderia deixar de citar Quíron, que considero um planetóide, que para mim tem muito significado, e cuja órbita se situa entre a de Saturno e a de Urano, constituindo basicamente uma “ponte” entre ambos e cujo ciclo (retorno) se dá por volta dos 51,5 anos da pessoa; como sua órbita é bastante excêntrica e segue uma elipse, passa muito mais tempo em alguns signos do que em outros, razão por que suas quadraturas e oposições variam muito em percurso (tempo), dependendo do “lado”do Zodíaco em que se encontra (mas não vou mencionar indicações a respeito delas, porque seria muito extenso).

Assim sendo, do ponto de vista da “cura” do ser humano, a “chacoalhada” final (‘esticando aquela década para 11,5 anos) se dá com esse retorno de Quíron...Em seu ótimo livro “Quíron e a jornada em busca da cura”, Melanie Reinhart considera que “a configuração de Quíron quase sempre descreve o tipo de conexão existente entre o indivíduo e seu sofrimento interno, bem como um caminho passível de levá-lo à cura... e também descreve a natureza da cura que a pessoa pode oferecer aos outros. Essa faculdade é observada quer a pessoa trabalhe ou não profissionalmente no campo da cura, porquanto se trata mais de uma qualidade natural, de uma emanação, do que de uma técnica aprendida”. Ela considera que Quíron pode manifestar a sombra, em termos psicológicos (aquilo que está “atrás” ou “por baixo” de nossa percepção consciente), e que esta “é amiúde projetada nos outros e revelada por uma forte ‘carga’ emocional ou reação incontrolável diante de certa pessoa, de um sistema de crenças ou de um grupo racial”. E que “não existe um único fator astrológico que represente a sombra; qualquer parte do mapa pode indicar qualidades que estão reprimidas ou inconscientes e, portanto, aparentemente ausentes”.

Desta forma, Quíron indica o “curador ferido”, a área onde sentimos medo (o que também é representado por Saturno) ou onde sofremos dor ou danos, mas, se processado e compreendido adequadamente, podemos aprender muito com ele. Ou seja, para dissolver nossa dor, podemos desenvolver nossa ‘metade superior’ (dharma) à custa da ‘metade inferior’ (karma), o que nos remete à própria imagem de Quíron, cuja metade superior era representada pelo curador sábio, e a metade inferior, pelo animal ferido.

Finalmente, os chamados Nós Lunares (Nodos Lunares; “cabeça e cauda do dragão”) também podem indicar fatores kármicos e, através da sua análise no mapa natal, e dos seus trânsitos, mostrar energias e áreas com problemas e/ou represadas e que devem ser trabalhadas.

À vista de tudo o que foi exposto, é fácil depreender que a análise de um mapa astral, num dado momento da vida da pessoa, -- e conforme citado anteriormente, -- deve de preferência levar em conta o mapa natal, o mapa progredido (uso o método do arco solar) e os trânsitos, porque só assim se tem um quadro geral e completo da dinâmica dessa pessoa, já que vida alguma é estática (independentemente da própria pessoa).

Para encerrar, espero ter transmitido que as análises do mapa natal e da dinâmica ao longo da vida da pessoa podem desvelar o seu caminho, quer seja apenas exterior (no mundo material), quer seja também no mundo interior (individuação, desenvolvimento e evolução espiritual).

Tendo a referência de Saturno como “senhor do tempo e do karma”, distingo seis fases na vida possível de uma pessoa, - dividida basicamente de acordo com os ciclos de Saturno (cada uma das três frases à direita abrangendo dois ciclos):

1. até os 15 anos = crescimento (receber a vida)

2. dos 15 aos 30 anos = amadurecimento
3. dos 30 aos 45 anos = compartilhamento (compartilhar a vida)
4. dos 45 aos 60 anos = consolidação/ redirecionamento (interior)
5. dos 60 aos 75 anos = recolhimento (irradiar a vida)
6. dos 75 aos 90 anos = irradiação

Por Marco Aurélio T. Fernandes





NÃO ESQUEÇA QUE ENVELHECER É OBRIGATÓRIO;
 AMADURECER É OPCIONAL.




Ao chegar a esta fase, muita gente é confrontada com crises de consciência, com revoltas e com vontade de mudar a vida por completo... Se as suas atitudes não forem pensadas poderão levar a transtornos profundos.


Existe uma grande ansia por liberdade e independência. A vida conjugal sofre crises... É comum a infidelidade, a separação e a necessidade extrema de algo de novo.

A oposição de Urano natal com o Urano em trânsito implica também que a pessoa procure a companhia de pessoas mais novas para vivenciar a vida sem compromissos.

É assim comum encontrar pessoas que procuram namoros com adolescentes para experimentarem de novo a sensação libertadora dos mais jovens. Outra das características é uma maior preocupação com o corpo e com a aparência física.

Surgem novos interesses, pois a rotina e as repetições do trabalho podem mostrar-se demasiado enfadonhas... é no fundo uma segunda adolescência.

Conceito chave: Aprender a libertar

Como reagir: quando as exigências de liberdade e de renovação surgirem o melhor é não dar tudo a perder. Casa, família, filhos, emprego ... tudo pode ir por água abaixo por causa de atitudes adolescentes e irreflectidas. O melhor mesmo é aprender a libertar-se das tensões em vez de lutar contra tudo e contra todos.

Se já não suporta o trabalho porque não apostar num curso que refresque os seus conhecimentos e lhe permita outra via profissional? Se procura amor e sexo porque não ver primeiro o que está bem e mal na sua relação e construir a sua vida afetiva a partir de uma base mais sólida?

Porque não praticar mais desporto? Fica mais jovem e liberta energia! Existem mil e uma coisas que pode fazer antes de agir sem refletir.





TRÂNSITOS SIGNIFICATIVOS DE URANO
Possíveis significados do Trânsito de URANO
1. Novas experiências que afetarão a vida das pessoas, tanto a nível social como pessoal.
2. Estas experiências surgirão de maneira inesperada, portanto é difícil de serem controladas e são fora dos padrões normais.
3. Não é maléfico no sentido tradicional, exceto quando a pessoa é muito rígida e não aceita nenhuma mudança na estrutura de sua vida.
4. É um desafio para as pessoas que trabalharam duramente em sua vida e criaram uma sólida estrutura.
5. Para quem valoriza a ordem, a disciplina e a programação, este trânsito causará tumulto e a pessoa terá que aprender a conviver com o inesperado.
6. Muda ou termina casamentos e sociedades que estão estagnadas. Ou ocorrerão mudanças através de relacionamentos inesperados.
7. Conduz as pessoas, de forma suave ou tensa, a iniciarem novos caminhos e isto dependerá da abertura de visão da pessoa.
8. É um momento muito criativo e de muita renovação interior, podendo modificar totalmente a vida exterior.
9. Terá que aprender a conviver conforme o momento ou a fazer pequenos planejamentos, porque durante este trânsito precisa deixar os acontecimentos fluírem.
10. As pessoas muito estruturadas e apegadas à matéria aprenderão as lições deste trânsito através das mudanças bruscas, inesperadas e com sofrimento.
11. Necessidade de liberdade, novos grupos e conhecimentos para ocorrer uma renovação total.
12. Pode ocorrer mudança de profissão e fazer surgir talentos adormecidos. O indivíduo pode iniciar uma nova profissão totalmente diferente da que exercia.


URANO NAS CASAS DA REVOLUÇÃO SOLAR
Casa 1 e Casa 7
CASA 1 – É uma Casa que simboliza o “Eu Sou”, o impulso, o início e a ação, e Urano transitando por esta Casa vai modificar essas características.

Principais Efeitos:

. Um novo renascer, através de mudança de aparência física, estilo de vestir-se em sua ação, surpreendendo os outros e a si mesmo. Quando Urano está entrando ou saindo de uma Casa torna-se mais forte, podendo mudar a personalidade e o modo de viver da pessoa. Ocorrendo muitas idéias, revelações, mudanças de comportamento e emprego devido ao despertar de qualidades adormecidas.

. Nas crianças, o seu efeito, na maioria das vezes, é exterior, como mudanças de residência, divórcio dos pais ou chegada de um irmão, e no adolescente pode causar rebelião e obstinação.

. Jovens adultos casam e têm filhos ou vão morar sozinhos, como também podem descobrir uma nova filosofia ou sistema político que mudará suas vidas. Modificação do curso de vida através de governo ou de relacionamento e até mesmo por uma guerra.
. O aumento do impacto deste trânsito ocorre em conjunção, quadratura e oposição com outro planeta, principalmente com Marte.

. Conscientização do signo ascendente, exploração e manifestações deste, que até então eram desconhecidas. Percepção de partes do “Eu” que foram suprimidas, não desenvolvidas ou estavam inconscientes, ocorrendo um aumento da autoconfiança nas pessoas tímidas. Sentimentos mutáveis, excitantes e frenéticos virão à tona como descarga de energia em ondas variáveis, causando impaciência, inquietação e podendo atrair acidentes.

. Pessoas terra-a-terra e de mentalidade prática despertam para valores e aspirações de natureza completamente diferente. São forçadas pelas circunstâncias a renunciarem a sua necessidade de segurança e estabilidade e se expandirem em novas direções. As pessoas emocionais e sentimentais tornam-se mais racionais e objetivas, enquanto as intelectuais descobrem um novo e vasto reino de sentimentos.

. Bom estudar Astrologia, Yoga, expandir técnicas e aumentar sua visão de vida.

CASA 7 – É uma Casa que simboliza o outro, casamento e sociedade. Urano passando por ela modificará suas características.

Principais Efeitos:

. Mudanças nas áreas dos relacionamentos, podendo ocorrer rompimento de casamentos ou sociedades, ou poderá tornar-se mais flexível e cooperativo nestes. O indivíduo precisará de mais espaço e liberdade para se conhecer e melhorar sua forma de se relacionar.

. Pode surgir um novo relacionamento que o excitará e despertará paixões. Ao encontrar essa pessoa, terá a sensação de que já a conhecia há muito tempo. Se já tem um bom relacionamento, pode ocasionar um dilema, precisando ter cuidado porque geralmente este novo pode ser passageiro e funcionar como catalisador para as mudanças necessárias no antigo relacionamento. Mas se durante este trânsito não ocorrerem aspectos tensos (conjunção, quadratura ou oposição), este novo relacionamento terá possibilidades de sobreviver.

. Uma amizade, durante este trânsito, pode tornar-se um casamento e isso ocasionará mudanças na vida da pessoa ou de lugar.

. Pode ser abandonado pela esposa ou esposo, sendo imposta a mudança. É um momento para refletir sobre a sua forma de agir, seus sentimentos e reações. Pessoas rígidas e padronizadas sofrerão mudanças violentas ou bruscas, em virtude da energia uraniana. Urano é como as outras energias planetárias, mas explode quando reprimido.

. Despertar as qualidades do ascendente, que é a sua sombra e que tem dificuldades de perceber, e isto vai lhe tornar mais inteiro e completo.

. Mostra como o indivíduo se relaciona com o público e a sociedade em geral. Este trânsito poderá torná-lo agente de mudança para outras pessoas, apresentando-lhes novas idéias ou maneiras de ver a vida. Em alguns casos, suas atividades podem ser consideradas chocantes e serem condenadas como radicais demais pelos elementos mais convencionais da sociedade. É necessário que aprenda alguma coisa sobre a vida com as outras pessoas ou relacionamentos.

. É um trânsito que pode se tornar extremamente difícil às explosões de insatisfação contidas durante anos.



Casa 2 e Casa 8
CASA 2

Principais Efeitos:

Estou digitando esta e as demais Casas.


ASPECTOS DE URANO COM OS PLANETAS NATAIS
Aqui vou descrever os aspectos que considero principais, caso queira algum outro que não esteja aqui, favor me enviar um email citando o aspecto em questão.
URANO em QUADRATURA com MARTE

URANO em CONJUNÇÃO com SATURNO

URANO em QUADRATURA com SATURNO

URANO em OPOSIÇÃO com SATURNO

URANO em CONJUNÇÃO com URANO
(Retorno de Urano – aos 84 anos)

URANO em SEXTIL com URANO
(Ocorre duas vezes na vida. Uma com 14 anos
e outro próximo aos 70 anos)

URANO em TRÍGONO com URANO
(Ocorre duas vezes na vida. Uma em torno dos 28 anos
e outro próximo aos 56 anos)

URANO em QUADRATURA com URANO
(Ocorre  duas vezes na vida – cerca de 20 anos
e outra antes do 60 anos)
Ocorre duas vezes em sua vida, uma antes dos 20 anos e outra antes dos 60 anos. Significará uma reorientação de sua vida ou uma grande mudança. Aos 20 anos, será a entrada para a vida adulta. Poderá ocasionar rebeldia contra normas estabelecidas e rejeitará os pontos de vista dos mais velhos. Necessitará experimentar coisas novas e proibidas, como também novos caminhos.

Seu comportamento e sua forma de vencer os desafios da sociedade em que vive dependerão da educação recebida de seus pais e de sua estruturação interior. É nesse momento que pode-se comparar sua estrutura interior com a estória dos “três porquinhos”, colocando Saturno no lugar do lobo. Porque, também aos 21 anos, terá aspectos de Saturno em Quadratura com Saturno e dependendo de como foi construída a sua Casa ou psique é que começará a sua vida adulta.

Será um momento de intensas e rápidas mudanças que necessitarão de uma boa estruturação ou segurança interior para poder alcançarem seus propósitos e objetivos. Mais uma vez dependerá de como seus pais construíram sua Casa ou psique. Agora, também, o relacionamento dos seus pais surgirá ou influenciará seu comportamento perante os desafios da vida. Sua forma de se comportar perante as responsabilidades e as autoridades dependerá de como seu pai se comportou em sua infância e adolescência. Porque a vida é um teatro e a infância é sua primeira escola teatral.

Aos 60 anos acontecerão mudanças relacionadas à aposentadoria e à conscientização da velhice. Surgirão crises existenciais por causa da aposentadoria, mas isto dependerá da pessoa, pois aquelas que se prepararam para este momento não terão crises. É o momento de reorientação de sua vida como aconteceu aos 21 anos, quando Urano esteve bem próximo de sua vida. Neste momento e nos anos seguintes, o indivíduo prestou atenção aos seus valores interiores, agora, será um bom momento para vivenciar a vida sem compromissos ou responsabilidades. Para as pessoas que não se prepararam para este momento, será um trânsito difícil, porque não saberão como usar seu tempo livre e se sentirão inúteis, por não terem conhecimento dos seus valores interiores e do verdadeiro sentido da vida.

URANO em OPOSIÇÃO com URANO
(É muito importante, sendo o período de maior transição de sua vida, ocorre aos 40 e 41 anos)
É muito importante, sendo o período de maior transição de sua vida, ocorre aos 40 e 41 anos.

É a crise da meia-idade em que o indivíduo observa ou descobre um número de realizações que não estão sendo prazerosas. Como também descobre que não é mais jovem, mas não é velho. Começa a se perguntar se a companheira ou companheiro lhe satisfaz ou se é o que ele quer para sua velhice. Se é feliz no trabalho ou no casamento.

Durante este trânsito, terá a chance de fazer mudanças radicais em sua vida. Como romper um casamento, mudar de emprego e até mesmo de estilo de vida.

Possibilidade de se envolver com pessoas mais jovens para poder se sentir mais jovial.

Poderá não precisar fazer nenhuma mudança drástica em sua vida se tiver aproveitado bem as oportunidades de progredir e se não tiver permitido tornar-se precocemente velho e rígido.

Oportunidade de crescer e progredir durante este trânsito, se tiver aprendido, desde a infância, como direcionar ou mudar sua segurança para poder enfrentar melhor os obstáculos da velhice.

Momento para vivenciar experiências interiores, divertimentos, passeios ou fazer coisas novas para si mesmo. Buscar o significado da vida e de seus relacionamentos com o universo.

Mesmo que você seja bem-sucedido material e socialmente, será um momento para trabalhar sua percepção e vida interior.
URANO em QUADRATURA com NETUNO

URANO em OPOSIÇÃO com NETUNO

URANO em CONJUNÇÂO com PLUTÃO

URANO em QUADRATURA com PLUTÃO

URANO em OPOSIÇÂO com PLUTÃO

URANO em QUADRATURA com ASCENDENTE (ASC)

URANO em OPOSIÇÃO com ASCENDENTE (ASC)




URANO em 2011


Este é o ano do ingresso definitivo de Urano em Áries. Deste signo, Urano só sairá agora em 2018. Veja abaixo o percurso que ele faz este ano:




As datas das conjunções e oposições são assinaladas porque são os momentos mais intensos do ano, no trânsito uraniano, quando ocorre então uma forte ativação.




Então se você nasceu com Planetas ou ângulos nos últimos graus dos signos mutáveis (Peixes, Virgem, Sagitário e Gêmeos), se prepare para um início de ano pra lá de intenso. Urano passará na reta final do signo de Peixes, entre o dia 01/01/2011 até 11/03/2011, quando ele entra em Áries. Algumas pessoas enfrentam esses trânsitos de Urano já desde 2009, e vão vivenciar agora uma espécie de grande desfecho para as situações que ficavam indo e vindo ao longo dos 2 últimos anos. Mas é seguro afirmar que o que restará após o término deste trânsito é uma grande sensação de alívio. Se por acaso você tem planetas na parte final dos signos de Câncer ou Escorpião, o momento é muito positivo, já que você estará sob um trígono.


Mas se você tem os 7 primeiros graus dos signos Cardinais (Áries, Libra, Capricórnio e Câncer) ativados por algum planeta ou ângulo do mapa, se prepare porque as mudanças estão apenas começando pra você, e elas serão intensas. Ano passado Urano fez um primeiro ingresso em Áries entre junho e agosto, e desde lá, particularmente as pessoas que tem os 2 primeiros graus dos signos cardinais ativados, já vivenciam as mudanças prenunciadas por este momento, e estas continuam ao longo de todo o ano de 2011 sob influência das mudanças uranianas, que podem ser súbitas e surpreendentes. Esta influência se estende ainda ao longo do primeiro trimestre de 2012. Porque essas mudanças são tão intensas? Porque Urano está aplicando uma quadratura com o planeta Plutão, que ainda não fica exata neste ano mas que começa a se aproximar perigosamente. Por este motivo, os trânsitos uranianos ficam com uma carga adicional de drama e intensidade.

Se você tem os primeiros graus dos signos de Sagitário ou Leão no seu mapa de nascimento, então este ano de 2011 será marcado pra você como um ano de libertação em diversos sentidos, onde haverá muito espaço para que você se expresse de forma criativa em sua vida. É porque Urano estará em trígono com seus planetas de fogo.


Quer ouvir o SOM de Urano?


Uranus sounds NASA-Voyager recording

Nenhum comentário:

Postar um comentário